Paraty – um roteiro para 5 dias

Paraty, uma charmosa cidadezinha histórica situada no litoral fluminense entre serra e mar. Distante cerca 250km da cidade do Rio de Janeiro, oferece praia, cachoeira, patrimônio histórico, tudo no mesmo lugar. Estive lá por 5 dias em julho de 2015 e posso dizer que ainda faltou coisa pra conhecer. Vou descrever os pontos onde fui, pois não me lembro exatamente a ordem.

Centro Histórico

boradescobrir_paraty

O centro histórico de Paraty é tombado pelo IPHAN e não é permitida a circulação de carros em suas ruas calçadas em pedras pé de moleque. O casario antigo abriga lojas, pousadas, ateliers, restaurantes… É uma delícia andar à pé por essas ruazinhas onde parece que o tempo parou. Há também uma casa de cultura onde rolam algumas exposições. Só nesse pequeno trecho se localizam 4 igrejas: Igreja Nossa Senhora dos Remédios, que fica próxima ao canal na pracinha; Igreja de Nossa Senhora das Dores, que fica bem de frente pro mar próximo ao canal; Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, que fica bem no meio centro histórico; Igreja Santa Rita de Cássia, que fica próxima ao cais e é também onde funciona o museu de Arte sacra de Paraty.

Alambiques

boradescobrir_alambiqueparaty

Visitei dois alambiques, o Pedra Branca e o Engenho do Ouro, ambos no passeio de Jeep que também nos levou às cachoeiras, feito pela Eco Turismo Paraty (http://www.ecoturismoparaty.com/). O pacote de passeio de jeep + passeio de escuna saiu por R$75,00, na época.

No primeiro alambique, o Pedra Branca, um funcionário explica todo o processo de fabricação da cachaça e ainda tem degustação. Há uma lojinha onde são vendidas as cachaças e produtos da região. No segundo alambique, também acompanhamos a explicação sobre o processo de produção da cachaça e a degustação foi na lojinha.

Cachoeiras

boradescobrir_pocodotarzan_paraty

Visitamos o poço dos Ingleses, o poço do Tarzan e a cachoeira do Tobogã. O acesso ao poço dos Ingleses é feito por uma pequena trilha e há uma corda de onde se pode pular na água. O poço do Tarzan e o Tobogã ficam um ao lado do outro de fácil acesso pela Rod. Paraty x Cunha. O Tobogã leva esse nome devido a uma pedra de onde as pessoas costumam escorregar.

Passeio de escuna

boradescobrir_praiadalula_paraty
Praia da Lula

O passeio de barco faz 4 paradas: Ilha Comprida, Lagoa Azul, Praia Vermelha e Praia da Lula. O passeio é bem agradável, com música ao vivo intercalada pela história local e informações da região. Eu gostei muito da praia da Lula e Vermelha, são as paradas que realmente dá pra descer e aproveitar a praia, as outras são apenas pra mergulho.  O passeio inicia as 11h e termina por volta de 16h. A escuna conta com um restaurante a bordo. Almoçamos por lá mesmo, porém não me recordo do preço dos pratos.

Praia do Pontal

boradescobrir_praiadopontal

A praia do pontal é uma prainha bem tranquila do outro lado do canal para quem vai em direção ao bairro Jabaquara. Ideal para um fim de tarde e onde é possível praticar esportes náuticos como SUP e caiaque. Na ocasião a água estava turva, não quis arriscar o banho.

Trindade

boradescobrir_praiadomeio
Praia do Meio vista da trilha para a praia do Cachadaço

A 30km do trevo de Paraty está Trindade, uma pequena vila com lindas praias. Entre as mais famosas estão Cepilho, do Meio e Cachadaço. A praia do Cepilho é a primeira pra quem chega à vila. É bastante procurada por surfistas por causa das suas ondas fortes. Eu aproveitei o dia na Praia do Meio, que possui alguns quiosques. Não comi por lá, pois achei os preços um pouco “salgados”. Então fica como dica levar alguma coisa pra comer, principalmente se for passar o dia. Vi algumas pessoas fazendo churrasco, o que não é permitido, pois se trata de área de preservação ambiental. As praias do Meio, Cachadaço e a piscina natural do Cachadaço fazem parte do Parque Nacional da Serra da Bocaina. Se quiser saber mais informações sobre o parque, clique aqui. Na praia do Meio se inicia a trilha para a praia do Cachadaço, é bem curtinha, deve levar uns 10 min pra atravessar. A praia do Cachadaço é deserta e o mar bem agitado. No final começa a trilha que leva à piscina natural do Cachadaço. Infelizmente essa atração ficou pra uma próxima visita. Como fiquei o dia na praia do Meio e atravessei já a tardezinha, achei melhor não fazer a trilha, até por que a placa indicava ser de nível médio a difícil. Não quis arriscar. A praia do Meio é uma pequena enseada de águas tranquilas e cercada por muito verde. É ideal para quem vai com crianças.

boradescobrir_igrejaparaty
Igreja de Nossa Senhora das Dores

Como chegar:

De carro: o acesso é pela BR-101 tanto pra quem vai do RJ quanto de SP. Pra quem vai do Rio de Janeiro a viagem dura em torno de 3 horas.

De ônibus: a  Costa Verde faz o itinerário a partir do Rio de Janeiro e a passagem custa em torno de R$78 a R$85 (abril/2017).

Onde Ficar:

Eu fiquei no Chalés Sol Paraty, porém não recomendo para quem não estiver de carro. Fica no km 10,5 da estr. Paraty-Cunha, uns 25 minutos do centro histórico. É bom pra quem quer se isolar e ter contato com a natureza, mas descer e subir a serra em mão dupla e sem acostamento todos os dias foi cansativo.

O ideal é se hospedar no centro mesmo, lá tem diversas opções de pousadas, hostels e campings.

Facebook Comments

One Comment on “Paraty – um roteiro para 5 dias”

Deixe uma resposta